COLEÇÃO MOV. 2014

BANCO

We question standardization and mass culture. Why does industry produce millions of identical objects for millions of different people? Why in a continuously moving world most furniture objects are static? 

Each individual is different from the others due to their physical and emotional characteristics. Considering that our bodies are constantly moving, wouldn't it be interesting to produce an object in series that could respond in a different and unique way to each individual that uses it?

Bearing this in mind, we propose a object that includes the capability of changing, moving softly and corresponding to the body. Thus, we have created a mechanical system fitted with springs - dumpers - and adapted it to a stool and an armchair that escape the ordinary, specially designed to increase the relation between man and object.  When in use, the dumpers get a new shape by adapting themselves to the movements of the body at that moment.  Each one that uses it will have a different experience.

Nos questionamos sobre a padronização e a cultura em massa. Por que a indústria produz milhões de objetos idênticos, para milhões de pessoas diferentes? Por que em um mundo que está em constante movimento, a maioria dos objetos de mobiliário são estáticos?

Cada indivíduo é diferente entre si devido a suas características físicas e emocionais. Pensando que nossos corpos estão em constante movimento, não seria interessante um objeto passível de reprodução em série, que respondesse de forma diferente e única a cada indivíduo que o utiliza?

Com isso em mente, fizemos um sistema que incorpora o ato de se movimentar, de se mexer suavemente e corresponder ao corpo. Criamos um sistema mecânico com molas - amortecedores - e o adaptamos para um uma linha que foge do comum.

Durante o uso, os amortecedores adquirem uma nova forma, se adaptando aos movimentos do corpo naquele instante. Cada pessoa que o utilizar terá uma experiência diferente.

O mesmo sistema com molas do banco é utilizado na poltrona. Quisemos expandir a experiência do usuário e levar os movimentos para além do sentar, incorporando também o encostar. Sua forma côncava é um convite à utilização, feita dessa forma para criar um momento de reflexão entre o homem e objeto, intensificando essa relação.

Nos questionamos sobre a padronização e a cultura em massa. Por que a indústria produz milhões de objetos idênticos, para milhões de pessoas diferentes? Por que em um mundo que está em constante movimento, a maioria dos objetos de mobiliário são estáticos?

Cada indivíduo é diferente entre si devido a suas características físicas e emocionais. Pensando que nossos corpos estão em constante movimento, não seria interessante um objeto passível de reprodução em série, que respondesse de forma diferente e única a cada indivíduo que o utiliza?

Com essa ideia em mente propomos um objeto que incorpore o ato de se movimentar, de se mexer suavemente e corresponder ao corpo. Partindo disso, criamos um sistema mecânico com molas - amortecedores - e o adaptamos para um banco e uma poltrona que fogem do comum, especialmente projetados para intensificar as relações entre homem e objeto. Durante o uso os amortecedores adquirem uma nova forma, se adaptando aos movimentos do corpo naquele instante. Cada pessoa que o utilizar terá uma experiência diferente.

We question standardization and mass culture. Why does industry produce millions of identical objects for millions of different people? Why in a continuously moving world most furniture objects are static? 

Each individual is different from the others due to their physical and emotional characteristics. Considering that our bodies are constantly moving, wouldn't it be interesting to produce an object in series that could respond in a different and unique way to each individual that uses it?

Bearing this in mind, we propose a object that includes the capability of changing, moving softly and corresponding to the body. Thus, we have created a mechanical system fitted with springs - dumpers - and adapted it to a stool and an armchair that escape the ordinary, specially designed to increase the relation between man and object.  When in use, the dumpers get a new shape by adapting themselves to the movements of the body at that moment.  Each one that uses it will have a different experience.

Nos questionamos sobre a padronização e a cultura em massa. Por que a indústria produz milhões de objetos idênticos, para milhões de pessoas diferentes? Por que em um mundo que está em constante movimento, a maioria dos objetos de mobiliário são estáticos?

Cada indivíduo é diferente entre si devido a suas características físicas e emocionais. Pensando que nossos corpos estão em constante movimento, não seria interessante um objeto passível de reprodução em série, que respondesse de forma diferente e única a cada indivíduo que o utiliza?

Com isso em mente, fizemos um sistema que incorpora o ato de se movimentar, de se mexer suavemente e corresponder ao corpo. Criamos um sistema mecânico com molas - amortecedores - e o adaptamos para um uma linha que foge do comum.

Durante o uso, os amortecedores adquirem uma nova forma, se adaptando aos movimentos do corpo naquele instante. Cada pessoa que o utilizar terá uma experiência diferente.

O mesmo sistema com molas do banco é utilizado na poltrona. Quisemos expandir a experiência do usuário e levar os movimentos para além do sentar, incorporando também o encostar. Sua forma côncava é um convite à utilização, feita dessa forma para criar um momento de reflexão entre o homem e objeto, intensificando essa relação.

CLIQUE E CONFIRA OUTRA PEÇA DA COLEÇÃO

  • Pinterest - Grey Circle
  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle